sexta-feira, 28 de junho de 2013

Erva Anna Bolena

Anna Bolena
Conservamos este nome por ser o que mais ouvimos entre nós, porquanto no norte seja chamada de Bertalha. Identificamos esta linda trepadeira como a Boussingaultia baselloides de H. B. K.  da família das Baselleceas: vulgar em qualquer parte do estado nas cercas vivas e cultivada para cobrir caramanchões.
Possui folhas carnosas cordiformes e de espaço em espaço em espaço apresenta um caule bulboso aéreo que servem esporadicamente para a multiplicação do vegetal, pois, deprendendo-se por qualquer causa, pegam e brotam com tanta facilidade. As flores levemente amareladas e melíferas acham-se reunidas em espigas de mais de um decímetro de comprimento, bastante aromáticas.
Como planta de adorno serve magnificamente para cobrir caramanchões, como dissemos: as folhas e os rizomas são comestíveis. Estes últimos tem poder medicinal estípico e são usados nos casos de hemorragias internas; o suco contido nos tubérculos é usado contra tosse e também para curar oftalmias. No Uruguai é conhecida esta planta pelo nome de Brotal.
                                                                                                      
Erva Barba de Pau
A Barba de Pau ou Barba de Velho é uma vegetação característica de quase todo o Brasil e cobre às vezes por completo as arvores dos matos com um véu acinzentado de filamentos mais ou menos compridos, entrelaçados, pendentes que dão a passagem uma fisionomia toda especial. Científicamente este curioso vegetal Bromeliaceas e tem o nome latim Tillandsia usnepides, porque a primeira vista parece com uma barba de velho verdadeira. É planta sem folhas do gênero Usnea
Todo o caule desta epífita acha-se revestida de pelos brancos; as folhas são lineares e no ponto de inserção desta (axila) nascem na primavera pequenas flores amareladas solitárias.
Além da utilidade que apresenta este vegetal como material de enchimento de almofadas e colchões (crina vegetal) como também para acondicionamento de ovos e objetos frágeis para transporte, a Barba de Pau possui propriedades medicinais reconhecido valor. Isto é devido à presença nos seus órgãos de uma resina esverdeada escura (cumarina) e um acido resinoso aromático.
Erva de Pau
Aqui entre nós, (Santa Catarina), talvez, poucas pessoas conhecem esta particularidade da Barba de Pau; no norte do país, entretanto, como também nos países vizinhos, isto é fato bastante conhecido. Sabe-se, por exemplo, que toda a planta pulverizada e junta com uma substancia graxa qualquer pode ser aproveitada como adstringente usada para combater as hemorroidas, orquites, hérnias, e até em casos de ingurgitamento do fígado. Além disso, muito conhecido é seu valor como antirreumático. Para isso usa-se toda a planta em cozimento, na produção mais ou menos de 6grs de vegetal para 300grs de água; este chá que deve ser bem fervido, deve-se tomar na razão, de, pelo menos, três xícaras por dia.
Além dos nomes vulgares acima lembrados acrescentamos que o Uruguai é conhecido como Barba Del Monte e no Ceará chama-se Samambaia, nome este que damos a outras espécies de fetos.

Bibliografia: Almanak Agrícola Brasileiro 1932-1933 – Alguns representantes da Flora Medicinal do Sul do país.

Nenhum comentário:

Postar um comentário