quinta-feira, 23 de junho de 2011

Conhecendo uma mata de poaia.

Poaia, ipeca, ipecacuanha. A mata de poaia e os poaeiros do Mato Grosso - Thieblot, Marcel Jules

“Cerradão, mata de brejo não tem poaia. A mata preta levantada é lugar de poaia porque é só mata virgem”.

A vegetação se reparte em dois andares. O mais alto é composto de árvores onde dominam o angico, o jatobá, a ipeúva (ipê), araputanga (mogno), o guatambu (peroba), o tamburi (enterrolobium contortisiliquum), o biguazeiro de tronco branco e flores amarelas. As palmeiras são o acurirrolobium (Attalea princeps, Mart.), o abacava ou açaí (Euterpes edulis) que dá o palmito.

“O mato inferior é sujo: tem bambuzal, branquilho, açaizeiro... A praga dessa floresta é o taquaruçu, uma taquara de vários metros cheia de espinhos que se entre mescla na vegetação rasteira. Existe também junto com a poaia, outra planta parecida, chamada poaia da índia, mais grossa. Tambémpoaia toda mata de poaia tem esse mato perigoso, o capim navalha: aquilo esbarrou, cortou”. 

É no meio desse matagal de bambus, ananazinhos e espinhos que se localizam os capões de poaia. São canteiros naturais, formados por numerosos pés. A planta não passa de 25 ou 30 cm de altura, mas ela sempre se arrasta um pouco, de forma que o caule atinge uns 40 cm. As folhas são opostas, de um verde vivo. As flores branca arroxeadas, de um centímetro, dão nascença a um cartuchinho de sementes vermelhas. Mas é a raiz que interessa ao poaieiro. É uma raiz preta por fora e branca por dentro, formada de anéis bem juntinhos. O trabalho consiste em descobrir e arrancar essa raiz de 20 a 30 cm de comprimento que corre horizontalmente debaixo da terra. Extraída a raiz, o caule fica no chão e volta a brotar. Qualquer pedaço de raiz que também fique, volta a dar um novo pé. Por ser muito mais fácil mexer com a planta quando a terra está molhada, é costume “poaiar” no tempo de chuva.

domingo, 19 de junho de 2011

Cactaceas Medicinais

Seu nome vem do antigo gênero Cactus e este do latim ou, melhor do grego Kopuntia-brasiliensisactos, nome pelo qual segundo Dioscórides e outros autores antigos, eram conhecidos os cardos, que ele descrevia como plantas espinhosas e suculentas de frutos comestíveis que abundam na Sicília.

Querem outros que este nome signifique o espinho do grego Kactos nome que era chamado á alcachofra; esta, entretanto era mais particularmente conhecida pelo nome de cínara.

As cactáceas constam de plantas todas americanas, á exceção de um ou outro Rhipsalis do Ceilão e da África.

Gênero Cereus (Haw)

A máxima parte dos cactos de Linneo pertence hoje aquele gênero.

Sua etimologia é a palavra grega Keros, que significa a tocha, círio ou Brandão, por causa da semelhança da forma de seu caule com uma tocha.

Uso Medicinal das Cactáceas: Diversos são os usos e virtudes atribuídos às Cactáceas; seu suco, nas espécies em que é insípido, é usado na medicina popular como emoliente e sedativo; outras vezes em raras espécies é irritante, é usado internamente como vermicida e hidra gogo; o da Opuntia reticulata, Desc. É deste número sendo as cascas das raízes mencionadas como anti-reumáticas: o de varias outras Opuntia passa por maturativo.

A mucilagem de certos Cerei em alguns países da América é usada para classificar os produtos das quinas e vários outros fins;

A Opuntia tuna Mill (cactus Bonplandii H.B.K) produz goma análoga a opuntia_reticulata_810Bassora. de Phyllocactus phyllantoides LK é usado no tratamento das queimaduras e feridas.

As raízes de algumas espécies (Opuntia Brasiliensis Haw) são mencionadas como febrífugas.

Os frutos da máxima parte das cactáceas são comestíveis, muitos deles acídulos, parecendo ser o ácido oxálico o predominante ao mesmo tempo doce; sendo sucetíveis de ser seco e passados como os figos e destes números são os Cereus giganteus

Revista da Associação Brasileira de Farmacêuticos – Agosto de 1936

segunda-feira, 13 de junho de 2011

Yagê; Planta que faz sonho azul

Autor: Oswaldo de A. Costa e Luiz Faria

Também conhecido como Caapí e Ayahuasca. Benisteriopis Caapi, Spruce.

O primeiro botânico que estudou o Yagê, foi o explorador inglês Spruce, que colhendo material completo desta planta em 1853, na fronteira nordeste do Brasil na região Uaupés, enviou exemplares a diversos herbários europeus.

O habitat natural desta planta é o alto Amazonas, nas regiões de fronteiras das repúblicas da ColomCaapibia e Venezuela.

Dos caules desta planta se extrai os alcalóides Yageína e Yagenina. É usa em ritos sagrados dos Incas nos quais a planta produzia efeitos surpreendentes sobre o sistema nervoso central.

No tempo dos Incas já se encontravam referências aos bebedores de Yagê. Mama Ocllo era a deusa que oficiava nos ritos sagrados dos Incas nos quais o Yagê representava um papel importante, e cujo uso só era permitido aos padres oficiantes e aos velhos. Eles conheciam os efeitos de clarividência e de telepatia da planta. Assim pode um sacerdote predizer a queda do império que havia chegado ao seu maior esplendor com Huaina –Capac em 1475.

Os conquistadores espanhóis, e especialmente o clérigo Valverde, conheceram as mágicas virtudes dos que tomavam a beberagem.

Richard Spruce, em 1857, depois de ter permanecido perto de dois anos no Peru, chegou pelo rio Patasa a grande floresta de Canelos, habitada pelas tribos Zaparos, lá indo encontrar o Caapi, usado juntamente com a decocção de tabaco e em seguida ohuanto (trombeta branca) essa mistura era tomada pelos curandeiros feiticeiros depois de um jejum de quinze dias.

Em 1925, Bariga Villalba, da Universidade de Bogotá, retoma a investigações anteriores e isola dois alcalóides, dando-lhes os nomes de Yageina e Yagenina.

Gastão Crus, nas páginas brilhantes de sua Amazônia Misteriosa, fala sobre os efeitos alucinatórios do Caapi.

O Caapi é uma cocção da casca da planta trepadeira também denominada Caapi, com o acréscimo de casca de outra planta trepadeira e de uma pequena dose de fumo. É curioso o efeito dessa bebida. Ela não embriaga, mas excita terrivelmente o sistema nervoso e a imaginação, de modo a dar a ilusão visionaria das coisas mais extravagantes.

O Caapi é uma bebida destinada aos dias de festa, bebendo-a todos os convivas, homens e mulheres. O Yagê só pode ser usado pelos chefes de tribos pagés, possuidores de poderes adivinhatórios; e são esses poderes que lhes garantem o domínio sobre o povo.

O Yagê é a planta dos profetas, planta telepática, planta dos sonhos azuis.

Os animais injetados com Yagenina apresentam tremor violento de todo corpo, com oscilação constante da cabeça e tremor principalmente nos olhos.

Efeitos Fisiológicos das Folhas de Catuaba

Revista da Flora Medicinal- Raymond-Hamet

A droga chamada “folha de catuaba” é formada pelas folhas, caules e raízes da Amemopaegma mirandum (Cham) DC. Ela contem glucoside, a catuabina, que isolada por A.J. da Silva, depois por L. Mercier e nós, possui curiosíssima propriedades physiologicas.

Preparamos um extrato aquoso, e um extrato alcoólcatuabaico cujos efeitos circulatórios são semelhantes, se não quantitativamente ao menos qualitativamente.

O extrato aquoso é muito nitidamente hipotensor, porem se a queda de pressão que produz é muito manifesta, é pouco durável e muitas vezes seguida de uma fraca hipotensão.

O oncograma do cão mostra que a hipotensão tem outras causas que a ação cardio-depressiva deste medicamento, porque esta ação não se traduz senão por um efeito chronotropico negativo fraco e por uma ação inotrópica negativa pouco notável e se exercendo quase que exclusivamente sobre a aurícula. Estes efeitos não são suprimidos pela atropina.

Esta droga exerce ao mesmo tempo uma ação vaso-constrictora sobre o rim e uma ação vaso-dilatadora sobre os membros.

Conhecem-se numerosos venenos que não agem no mesmo sentido sobre os deferentes territórios vasculares.

O extrato aquoso da Anemopaegma não provoca aumento notável de excitabilidade reflexa mas produz uma forte e durável hipotermia.

domingo, 5 de junho de 2011

Serjania cuspidata Camb, Timbó de Peixe

Paulinia guarania Vellozo, trepadeira de ramos pubescentes, com peciologo de três folhas, bastante vulgar nos estados do Rio de Janeiro, Bahia, Alagoas e Minas Gerais.

A planta fresca, esmagada é utilizada para a pesca em lagoas ou águas de pouca correnteza, usada também batida fortemente dentro d’ água, de modo a tontear os peixes, que assim se deixam apanhar com a mão.Cipo-Timbo-3

Esta planta foi analisada e se achou óleo essencial, de aroma particular agradável muito parecido com uma mistura de essência de arruda e de salvia. O principio denominado Ichthyotonina é um álcali orgânico volátil, muito parecido com a Conicina da Cicuta virosa; ele tem aparência de óleo é de cor amarelada e o seu sabor é acre desagradável de aroma viroso, um tanto semelhante ao de fumo. Foi obtido por destilação das folhas frescas com potassa caustica em solução diluída, segundo processo usado para a obtenção da Comicina. Este princípio orgânico volátil paralisa os músculos respiratórios, o coração e o diafragma e daí a morte por asfixia. A Ichthyotonina produz efeitos tóxicos por simples inspiração e em contato com os ácidos forma sais cristalizáveis. Das Serjanias a mais tóxica para os peixes é a Serjania ichthyoctoma Radlk

A Serjania serrata, Radlk denominado popularmente Timbó legítimo ou Timbó peixe, é planta arbustiva, trepadeira que se encontra nos estados do Rio de Janeiro e Espírito Santo. A Serjania triste Radlk, é chamada Cipó timbó ou Timbó do campo, no Estado de Minas Gerais e São Paulo; a Serjania acuminata, Radlk, planta de caule trepador, muito longo, e também conheida no estado do Rio de Janeiro pelo nome de Timbó legitimo ou Tingui legítimo.

O Timbó grande ou Timbó de boi é a Serjania carnotheana, Camb, planta trepadora que se encontra nas florestas dos estados do Rio de Janeiro, Bahia , Minas Gerais, São Paulo e Rio Grande do Sul, também muito procurada para envenenar peixe e matar a bicheira do gado.

As Serjania possuem geralmente as mesmas propriedades toxicas de embriagar ou envenenar os peixes.

Tuberculos Brasileiros

Revista Chácaras e Quintais maio/1910 - Dr.José Ribeiro Monteiro da Silva

O mais importante dos tubérculos brasileiros é a Mandioca. Porém, a Batata Doce e o Inhame são indicados também para o gado e indispensáveis na engorda de suínos.

Há duas espécies de batata: a doce, Ipomaea batata, Lam, e a batata inglesa, Solanum tuberosum,Linn. A batata inglesa é assim chamada entre nós porque as cidades litorâneas do Brasil eram supridas deste tubérculo pela Inglaterra. No entanto, a pátria desta planta é a América do Sul. Por longo tempo ignorou-se a localidade onde se encontrava em estado selvagem; por fim ela foi descoberta nos Andes, Chile e Peru, em altitude de 9.200 a 12.000 metros de altitude/ o naturalista Darwin achou-a em estado selvagem nas ilhas Chiloé. Já era cultivada no Peru antes da descoberta da América e no México foi conhecida depois da invasão dos espanhóis.batatadoce

A batata doce é bem cultivada em terrenos de baixada e planície, dando melhor colheitas em terrenos montanhosos. A batata denominada “mata fome” está apta a colheita em três meses e os seus tubérculos crescem muito; as outras variedades que são muitas exigem de quatro a sete meses para a colheita e a batata roxa leva nove meses para amadurecer.

É planta muito exigente e a sua boa qualidade depende de estações muito regulares. Os terrenos estrumados ou adubados dão-lhe um gosto desagradável. Temos batata doce vermelha, branca, e roxa sendo esta última a mais rica em substância azotada e sacarina, bem como em amido. Por isso, é também a mais apreciada para mesa, e a mais nutritiva; porém a batata branca devido a ser muito rica de substância amilacea é a melhor para a fabricação de fécula e para o sustento dos animais principalmente de suínos. A batata doce é mais nutritiva do que a batata inglesa.

O inhame é uma planta tropical produz grandes tubérculos alimentícios e constitue um excelente amilaceo para os habitantes dos climas quentes e também é um poderoso alimento para a engorda de suínos.

Os melhores vales estão cobertos desta Dioscoreacea.inhame1

O inhame é originário da Asia e foi introduzido na América no primeiro período da colonização européia. Hoje é cultivado em todo o Brasil, porém prefere a zona tropical, onde se desenvolve com maior vigor. Requer terreno fresco de aluvião, nas gargantas úmidas e nos vales fundos. Das suas muitas variedades, o roxo e o branco são os mais apreciados.

O inhame roxo dá melhor tubérculo e é mais precoce que o branco que precisa de mais tempo para completar o seu ciclo vegetativo.

Uando a terra é virgem e fértil, os tubérculos precisam de seis a doze meses para se desenvolverem completamente; o inhame cozido é um alimento especial para a engorda de suínos.

O inhem também tem virtudes medicinais, sobretudo na morfea. O inhame é tão nutritivo quanto a batata doce.